top of page

Tumores Orais


Foto: Mariana Marques



Os tumores orais são neoplasias que se originam na boca, incluindo gengivas, lábios, língua e anexos dentários, podem ser malignos ou benignos. A boca está entre os cinco locais que mais comumente encontramos neoplasias no cão, muitas vezes apresentam malignidade e capacidade metastática elevada (poder de se instalar em outros órgãos).

Podem surgir em cães de qualquer idade, mas na rotina podemos observar que cães mais velhos (a partir dos 7 anos) apresentam maior incidência. Os animais podem apresentar sangramento oral, evidência da presença do nódulo bucal, dificuldade de se alimentar e halitose (odor desagradável da boca).

Vamos falar dos tumores malignos mais comuns:

1. Melanoma maligno: são os tumores orais mais freqüentes nos cães, geralmente surgem na gengiva, são firmes e podem ser acinzentados ou amarelados. Podem gerar metástases pulmonares e também em outros locais. O tratamento indicado é cirúrgico e prognóstico reservado de acordo com o caso.

2. Carcinomas de células escamosas: podem surgir por toda a boca, gengiva, lábios ou língua. Geralmente são avermelhados e bastante friáveis e a capacidade de gerar metástases varia bastante. O tratamento é cirúrgico e o prognóstico de favorável a reservado.

3. Fibrossarcomas: geralmente ocorrem na gengiva superior (porção maxilar) e no palato duro (céu-da-boca), podem envolver tecidos moles e ósseos. É incomum gerar metástases em outros locais. Indica-se tratamento cirúrgico e o prognóstico é favorável.

Todos os tumores citados apresentam fraca resposta à quimioterapia e radioterapia. Sendo assim, o tratamento de escolha é a ressecção cirúrgica com ampla margem de segurança e acompanhamento constante do paciente.

Os tumores benignos mais comuns são:

1. Epúlides: é a neoplasia oral benigna mais comumente encontrada, e representa cerca de 30% das neoplasias da boca. Seu aparecimento se dá na gengiva, geralmente no sulco entre o dente e a gengiva. Não tem poder metastático, mas merecem atenção e tratamento cirúrgico para remoção.

2. Papilomas orais: normalmente aparecem em cães jovens e são causados por vírus (papilomavírus). São lesões que podem regredir em 2 meses, mas sempre se aconselha ressecção cirúrgica para confirmação do diagnóstico.

Como forma de prevenção do problema devemos sempre observar a cavidade bucal dos cães e ficarmos atentos a qualquer sinal que possa apresentar. Muitas vezes a escovação dentaria periódica permite a inspeção da boca e possibilidade de procurar o veterinário logo que a primeira lesão surgir. Sempre aconselhamos visitas periódicas ao veterinário odontologista principalmente em cães mais idosos.


Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre.

Contato: vivianesd@bol.com.br

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page