top of page

Super Aquecimento Corporal


O super aquecimento do corpo, também chamado de intermação, é um problema de fácil ocorrência e de difícil resolução. Os cães não dispõem de tantos mecanismos de troca de calor quanto o homem, sendo restritos basicamente à troca de calor pela via respiratória.  Nos humanos a troca se dá através das glândulas sudoríparas por todo o corpo, já no cão essas glândulas têm localização restrita à área entre os dedos das patas e o restante das trocas de calor é feito via boca. Quando tratamos dos bulldogs o assunto torna-se ainda mais sério já que muitos deles apresentam uma parcela de dificuldade respiratória pela extensão do palato (céu da boca) e pelas narinas mais estreitas.

Os animais podem ser expostos a situações de risco quando, por exemplo, saem para passeios em horários muito quentes do dia durante estações como o verão, sem acesso à água com regularidade, ou ainda quando são deixados dentro do carro aguardando alguma atividade do proprietário e, mesmo com a janela aberta, podem estar sendo expostos a temperaturas excessivas. Os animais começam a apresentar respiração acelerada, coração batendo muito rápido, corpo bastante quente ao toque e, muitas vezes, alterações neurológicas (não conseguem caminhar, olhos ficam vidrados). Caso isto venha a ocorrer, indica-se procurar o médico veterinário com urgência. No entanto, se isto não for possível rapidamente propõe-se retirada imediata do cão do ambiente aquecido, resfriamento do corpo com água fresca, de preferência não utilizar água gelada para evitar algumas outras complicações pertinentes ao caso. Pode-se optar pelo uso de toalha molhada, banheira de água, balde ou ainda mangueira para resfriamento corporal. Também é importante durante esse processo oferecer água para o cão beber. Esta proposta é a tentativa de manter o animal até que se busque atendimento veterinário, mas não é o tratamento definitivo e curativo para a intermação. O tratamento envolve administração de soro, oxigênio se necessário, medicações adequadas para as alterações cardíacas e para alterações renais que venham a se manifestar.

Para evitar que seu animal de estimação seja acometido pelo superaquecimento corporal deve-se observar alguns pontos importantes. Cuidar horários de passeio, evitando expor os animais a temperaturas elevadas nas horas mais quentes do dia; ao passear levar uma garrafinha de água, um bebedouro canino ou potinho para pôr água; evitar deixar animais no carro durante alguma atividade, caso seja inevitável, procurar estacionar na sombra, permitir acesso água e janelas abertas; verificar se o local que o cão fica em casa é fresco e com sombra disponível.

Os bulldogs têm grande tendência ao superaquecimento, mesmo tomando alguns cuidados muitas vezes durante o verão apresentam quadros de intermação. Então quando o dia estiver muito quente e o seu bulldog começar a respirar mais rapidamente, ficando um pouco inquieto, e você notar que ele está com calor, procure colocá-lo em local fresco, de preferência com piso frio, se possível ligar um ventilador próximo (cuidado para que ele não coloque as patinhas nas hélices) ou ar condicionado. É bastante comum relatos que, durante o verão, os bulldogs passam mais tempo com ventilador ou ar condicionado que os próprios donos, inclusive que muitas vezes tentam invadir a geladeira e não é pelas guloseimas e sim pelo ar geladinho que contém. São pequenos cuidados que podem evitar que seu animal de estimação seja exposto a uma situação extremamente desconfortável e com risco para sua vida.


Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br

コメント

5つ星のうち0と評価されています。
まだ評価がありません

評価を追加
bottom of page