top of page

Queda de pêlos


Existem vários fatores que levam os animais a apresentarem perda de pêlos. A queda de pêlos sazonal, ou seja, que ocorre na transição entre estações, é muito comum e leva a perda de pêlos de forma geral (não ficam locais específicos sem pêlos). Nestes casos, o fim da troca de estação vem com a normalização do pêlo do cão. Outro problema muito comum de ocorrer são as dermatofitoses, infecções micológicas que levam a queda dos pêlos em locais geralmente delimitados, levam a piora do estado do pelame e podem ou não apresentar coceira no local. O diagnóstico é feito através de exame de pele e o tratamento pode ser local ou sistêmico, varia de acordo com as lesões e escolha do veterinário. Para evitar o surgimento das dermatofitoses deve-se atentar para cuidados com o banho evitando deixar o animal úmido, mantendo boas condições de nutrição, manter higiene do cão em dia, evitar situações de estresse para o animal que podem levar a queda da imunidade e manifestação da infecção fúngica.

Alguns animais podem apresentar um problema chamado dermatite alérgica à picada de pulga (sigla DAPP). Esta doença consiste no desenvolvimento de uma reação de hipersensibilidade à picada da pulga que leva o animal a tentativas de lambedura e mordedura da região da cauda causando perda de pêlos no local. Este problema é controlado com a rigorosa prevenção das pulgas do animal e do ambiente em que vive.

A alergia alimentar é um problema muito comumente visto, são cães que tem intolerância a algum tipo de ingrediente da dieta. Geralmente manifesta-se através de muita coceira, vermelhidão, presença de crostas e queda de pêlos. Identificar o produto que causa a alergia é difícil e muitas vezes a identificação não é possível de ser realizada. O tratamento consiste na alteração da dieta para uma alimentação hipoalergênica, com troca de ração e retirada de petiscos da dieta. Há também um outro tipo de hipersensibilidade que chamamos de atopia, neste caso o animal torna-se alérgico a substâncias geralmente inócuas como poeira doméstica, pólens, bolores, entre outros. O diagnóstico a ser realizado pelo veterinário envolve alguns testes laboratoriais e nem sempre chega-se a substância exata que causa a hipersensibilidade e muitas vezes são vários produtos que causam a alergia. Trata-se adaptando a dieta do animal e administrando medicações para controlar sinais como a coceira excessiva.

Tem-se também as infecções dermatológicas bacterianas (piodermites) que podem ocorrer em decorrência de outro problema de pele. Por exemplo, doenças que causem reações de lambedura e mordedura levam a contaminação da pele no local e desenvolvimento bacteriano. Então muitas vezes deve-se começar tratando a infecção bacteriana e depois ou paralelamente tratar a doença causadora. A piodermite não relacionada com outra infecção de pele ocorre quando há lesão na pele e as bactérias da flora normal da pele colonizam o local. É possível encontrar presença de crostas e pus, ausência de pêlos, descamação da pele. Trata-se com limpeza do local criteriosa e utilização de medicamentos.

Por último, tem-se a sarna canina que apresenta-se em três tipos diferentes, com sinais que as diferenciam. A sarna demodécica inicia geralmente com falta de pêlos localizada e se não for tratada e controlada pode espalhar-se por toda a pele e junto com infecção bacteriana levar a um quadro bem severo. As demais sarnas cursam com muita coceira, queda de pêlos, presença de crostas e se não forem controladas também podem comprometer o organismo do animal. O diagnóstico é realizado com exame de pele e no tratamento indicado utiliza-se medicações sistêmica, local ou ambos.

A melhor forma de evitar que seu animal seja acometido por algum problema que leve a queda de pêlos é mantendo uma nutrição adequada, higiene regular, evitar contato com animais que tenham problemas de pele transmissíveis e ao surgimento de qualquer lesão procurar o veterinário para receber as orientações adequadas.


Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page