top of page

Gastrite


dog-digestive-system

A gastrite consiste na irritação da mucosa gástrica que resulta na inflamação da superfície mucosa e como consequência a presença de vômitos. Tais episódios podem ser marcados pela presença de alimentos não digeridos, secreção gástrica (vômito “clara de ovo”), grumos de sangue ou sangue digerido (vômito “borra de café”). Muitos animais apresentam perda de peso e inapetência, outros podem apresentar anemia em virtude da perda de sangue. As causas que originam a gastrite incluem presença de corpos estranhos no estômago, substâncias químicas irritantes (medicamentos por exemplo), toxinas (materiais de limpeza por exemplo), algumas doenças metabólicas, parasitismo estomacal, presença da bactéria Helicobacter spp, estresse, entre outros.

O diagnóstico se dá pelos sinais clínicos que o animal apresenta como vômitos freqüentes e através de exames complementares como o raio-x e ultrassonografia. Muitas vezes com auxílio de raio-x contrastado (na qual o animal ingere uma substância de contraste) se pode observar a presença de corpos estranhos estomacais e pela ultrassonografia é possível verificar a presença de espessamentos na mucosa gástrica. O tratamento consiste na identificação da causa do problema, por exemplo se a causa dos vômitos for a presença de objetos estranhos, procede-se a retirada dos mesmos do estômago por meio cirúrgico ou endoscopia, dependendo das dimensões do objeto e forma. Caso trate-se de uma gastrite por causas como parasitismo ou infecção bacteriana, o tratamento deve ser direcionado à eliminação do agente causador e tratamento das consequências que a sua ação gerou.  Muitas vezes animais estressados desenvolvem o problema, então se busca a origem do estresse. Aqueles cães que ficam muito tempo presos em casa, não passeiam com freqüência e não têm uma forma saudável de interação com cães e pessoas são propensos ao desenvolvimento de gastrite nervosa.

Orienta-se que animais portadores de gastrite sejam alimentados com uma dieta amolecida e pobre em gordura, preferencialmente com uma fonte única de proteína. Desta forma a recuperação da mucosa gástrica se dá de forma mais rápida. Indica-se refeições pequenas e frequentes pelo período mínimo de 3 semanas. Uma refeição típica de um animal em recuperação de gastrite é constituída de queijo ricota sem gordura ou tofu como sendo a fonte de proteína, batata como sendo a fonte de carboidrato, na proporção de uma parte de proteína para três de carboidrato. Essa dieta e suas indicações variam de acordo com a avaliação do médico veterinário quanto às necessidades do paciente.

Comumente vê-se na rotina clínica administração caseira de medicação humana para os cães. Alguns desses fármacos são totalmente contra-indicados para cães podendo gerar danos irreversíveis. O diclofenaco (Cataflan), antiinflamatório que tem seu uso benéfico amplamente difundido entre as pessoas, leva a severas ulcerações gástricas e possibilidade de ruptura do estômago de cães. Já foram relatadas úlceras rompidas com apenas uma dose da medicação, tais quadros geralmente são graves e muitas vezes irreversíveis. Também contraindica-se o uso em cães de Ibuprofeno e Paracetamol por conseqüências danosas ao organismo do animal.


Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page