top of page

Foi emocionante nosso encontro…


Iniciando minha estoria como todos os apaixonados por Bulldog, o nosso gordo foi a realização de um sonho. Eu e meu namorado estamos morando juntos há 3 meses e nossa vontade era formar uma família, começando pelo Buddha. Ha 03 meses atrás fui visitar o criador e conheci a mãe dele. Tudo aconteceu como “barriga de aluguel”, pois visitei a mae barriguda, depois fui ver os filhotes, que mais pareciam ratinhos, com 10 dias de nascidos. O mais incrível é que antes de começar a buscar por um criador, fiz uma pesquisa de imagens de filhotes de bulldog no Google e me apaixonei por um filhote especifico. Ficava sonhando que o meu Buddha seria como ele… A mae e o pai são tigrados, e pensei que seria muito difícil vê-lo do jeito que imaginei. Mas fiquei surpresa quando ao chegar, avistei de longe o meu.. o único que não era tigrado, e exatamente como a imagem do Google. Parece que ele foi feito pra nós! Dia 07 de setembro ele fez 50 dias e fomos busca-lo. Foi emocionante nosso encontro. Meu namorado nunca teve cachorros e está em extase! Desde que chegou não chorou e nem deu trabalho para dormir (ele dorme até demais!).

Desde ontem estamos muito apreensivos com a adaptação dele em casa em nossa ausência. Moramos em apartamento e trabalhamos o dia todo. Estamos fazendo de tudo para que nossa ausência não seja motivo de sofrimento pra ele e pra nós, pois ontem fiquei com o coração apertado o dia todo, louca pra chegar em casa e me certificar que esta tudo bem! Ele é muito bonzinho, quase não chora, fez xixi e coco no jornalzinho na área que escolhemos para ser o banheiro. Deixamos o radio ligado para ele não se sentir tao só, e alguns brinquedinhos. Com as pernas tremendo, abri a porta da área onde ele passou o dia, e lá estava a bolinha: deitadinho no quarto dele, de barriga pra cima! Isso foi pra mim motivo de muita felicidade!

Ele ainda esta com a mania boba de mordiscar, e os dentes estão afiados.

Como vocês já tem mais experiência, queria muito que nos sugerissem o que fazer com as mordidas e também se têm, outras orientações ou dicas de como melhor adapta-lo a nossa ausência!

Uma lambida com bafinho desse peidorreiro não tem preço!

Obrigada,

Izabela e Nando.

Comentarios

Obtuvo 0 de 5 estrellas.
Aún no hay calificaciones

Agrega una calificación
bottom of page