top of page

Donos de primeira viagem

Orientações para o filhote

Um cãozinho novo em casa traz consigo muitas alegrias e expectativas, assim como muitas dúvidas e incertezas. Este post tenta dar uma ajuda para aqueles que são pais de primeira viagem.

Vacinas: A aplicação da vacina deve ser realizada por médico veterinário após exame clinico. Animais com qualquer tipo de alteração na saúde, como vômitos, fezes moles, febre ou falta de apetite não devem ser vacinados e sim examinados para verificação do problema. Neste caso pode ser necessária coleta de exame de sangue e fezes.

  1. Vacina Polivalente – é uma das vacinas obrigatórias do animal, são três doses iniciais. Previne contra inúmeras doenças, dependendo da vacina faz a prevenção contra 8 ou 10 doenças. Esta prevenção inclui a parvovirose e cinomose, conhecidas doenças dos filhotes que afligem os donos. Geralmente a primeira dose é administrada com 45 dias de vida, a segunda aplicação com 66 dias e a ultima dose com 87 dias de vida. Ou seja, as aplicações são feitas com 21 dias de intervalo (alguns veterinários optam por intervalos de 30 dias). O animal é considerado imunizado após 15 dias da última dose do produto, então se aconselha o filhote ser liberado para o contato com outros cães e passeios após imunização completa. Faz-se reforço anual com uma dose da vacina.

  2. Vacina da Raiva – também é uma das vacinas obrigatórias do animal, deve ser administrada após os 4 meses de vida em dose única. Faz-se o reforço anual com aplicação de uma dose do produto.

  3. Vacina da Tosse dos Canis – pode ser aplicada após as 8 semanas de vida, a apresentação injetável do produto exige duas aplicações com intervalos de 21 a 30 dias. Previne a traqueobronquite infecciosa canina conhecida como gripe canina ou tosse dos canis, muito pertinente no caso dos animais braquicefálicos (bulldog, pug, shih-tzu). Faz-se o reforço anual com aplicação de uma dose do produto.

  4. Vacina da Giardia – pode ser aplicada após as 8 semanas de vida em duas aplicações com intervalo de 21 dias. O reforço se faz anualmente com uma dose do produto. Esta vacina faz a prevenção da giardíase, doença intestinal causada por um protozoário que leva a fezes pastosas com presença de muco (e, às vezes, sangue) e vômitos, entre outros possíveis sinais.

  5. Vacina da Leptospirose – a vacina polivalente anteriormente descrita inclui a prevenção de algumas cepas da leptospirose, para se obter uma prevenção mais ampla que inclua outras cepas podemos utilizar esta vacina. Aconselha-se sua administração seis meses após a aplicação da polivalente ou conforme prescrição do veterinário. O reforço é anual em dose única.

Vermífugo: Sua administração varia de acordo com a prescrição do veterinário assim como com a apresentação do medicamento. Por exemplo em alguns vermífugos fazemos as primeiras aplicações na 3ª, 6ª e 9ª semanas de vida e quando o animal é adulto a cada 3 meses repetindo a aplicação em 15 dias.

Antipulgas: Deve ser aplicado após seis semanas de vida, geralmente previnem contra pulgas, carrapatos e alguns vermes intestinais. A maioria tem aplicação pour-on, ou seja, aplicação da pipeta na pele do dorso do animal. Dependendo do produto faz prevenção do verme do coração (dirofilariose) e de mosquitos também. Aconselha-se administração mensal.

Banhos: A orientação veterinária deve ser seguida também neste caso, já que muitas vezes o banho é contra-indicado em determinado momento. Nestes casos podemos incluir climas frios, animais com flutuação da imunidade, cãezinhos doentes. A liberação para banhos em pet shop vem com a imunização inicial completa, ou seja, após 15 dias depois da ultima dose da vacina polivalente.


Dra. Viviane Dubal – CRMV/RS 8844

Formada pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e proprietária da Clinica Veterinária Saúde Animal em Porto Alegre. Contato: vivianesd@bol.com.br

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page