top of page

Apolo, bulldog de olho azul!!

Umas duas semanas atrás, foi publicado o post Bulldog de Olho Azul, e alguns dias depois o Léo, dono do bulldog Apolo, escreveu um recadinho dizendo que o seu cãozinho também tinha um dos olhinhos azuis. Na mesma hora escrevi para o Léo pedindo que ele nos mandasse alguma foto.

Logo recebi o e-mail dele e sua noiva Camila, com um lindo depoimento e fotos fofíssimas. Confiram abaixo ou na página “Meu Bulldog”. E não esqueçam de mandar a história de vocês!!!


apoloolhoazul

“Somos o Léo e a Camila, sempre gostamos muito de cachorros, mas eu (Léo) sempre fui fascinado por Bulldog, sempre os achei maravilhosos, e entrei numa rotina de procurá-los e conversar com criadores que simplesmente pelo cansaço acabou convencendo minha noiva. Apesar dela estar meio com receio devido a dificuldade que teríamos (moramos em apartamento), nós não resistimos ao Apollo, quando a criadora nos enviou as fotos, nos disse que tinha um que não ia poder participar de exposições, somente seria um companheiro (o que nós queríamos), questionando o porquê, ela nos disse que ele tinha um dos olhos azul. Nem pensamos duas vezes, compramos nosso amigão.

Quando fui buscá-lo ele tinha dois meses e foi o primeiro da ninhada a ir ao meu encontro. Parece que sabia que eu era seu novo amigo, enfrentou uma longa viagem, mas gostou do novo lar (que era enorme para ele), apesar de que durante uma semana não quis explorar sua casa, ficando restrito apenas ao seu espaço, talvez tivesse medo, mas ele mesmo em um novo ambiente e com novos pais, nos quais ainda tinha receio, nunca chorou, nem reclamou, demonstrando o quanto era controlado e corajoso.

Daí quando recebemos a primeira visita e ele ouviu conversas na sala, com muita curiosidade foi lá e começou a explorar o seu novo lar… Daí até hoje foram muitas histórias, travessuras, medo dos novos pais de que algo acontecesse ao seu baby bull, idas ao veterinário devido ao cherry eye e de uma luxação por travessura.

Hoje ele está ótimo, fica sozinho para os pais irem trabalhar, ronca o dia inteiro, destroi tapetes e papeis, adora morder dedos suculentos dos pais, mas sempre nos recebe com todo carinho e alegria que lhes são único. Acompanha e dorme ao nosso lado algumas vezes, ronca, arrota com facilidades monstruosas, nem liga para cachorros e pessoas curiosas em seus passeios, porém tem um medo assustador de folhas movimentadas pelo vento, moscas, sombras e outros seres perigosos.

Não saberíamos mesmo viver sem ele, quando nos olha com aquele olhar triste não conseguimos resistir, esmagamos ele sem dó, apertamos, abraçamos e tudo que pudermos para demonstrar o quanto o amamos. E ele faz toda pose, nos ignorando fingindo que não está nem aí e gosta da nossa atenção, seu charme principal (Será que alguma namorada vai o querer?), o típico sabe que é lindão. Resumindo tudo, somos uma família feliz….”


Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page